“Não podia imaginar que era tanta a raiva presidencial que ele chegaria ao ponto que chegou: de distribuir um vídeo escatológico como prova de que o carnaval de rua é uma reunião de devassos, imundos e sexualmente promíscuos”, diz o jornalista Fernando Brito, do Tijolaço; “Comportamento indecoroso, de dois sujeitos em uma rua qualquer, diante de centenas de olhos durante a folia é caso desagradável que se resolve com delegacia de polícia”

Adriano Machado - Reuters: <p>Bolsonaro, em evento em Brasília 14/11/2018 REUTERS/Adriano Machado</p>