Vivendo feito uma ilha,
no texto tão isolado,
o A, um pobre coitado,
gamou ao ver o Cedilha.
Percorriam uma trilha
das linhas do caderninho,
o A chegou de mansinho
e disse como muito desejo:
– Não quero somente um beijo,
quero esse seu rabinho!

Ir.´. José Pedrosa