A canção Luta de Classes aparece no segundo álbum da banda carioca Cidade Negra, de nome A Sombra da Maldade. Sua letra remonta à teoria de Karl Marx segundo a qual a história tem na luta de classes o motor de seu desenvolvimento. A partir do surgimento da propriedade privada a sociedade passa a ser gerida  pelo confronto entre os que detém os meios de produção e aqueles que detém a mão de obra. Marx acena com a necessidade do socialismo como saída para a superação desse sistema em que o homem explora o homem.


Bom dia!!!

💪🏼⚖️🌹⛓️👣🗣️🙏🏽

Tudo que eu posso ver
 (Essa neblina…)
 Cobrindo o entardecer
 Em cada esquina
 Tudo que eu posso ver
 (Essa fumaça…)
 Cobrindo o entardecer
 Em cada vidraça
 Mas eu quero te contar os fatos
 Eu posso mostrar fatos pra você
 É só ter um pouco mais de tato
 Que fica claro pra você
 Desde a antiguidade
 As coisas estão assim, assim.
 Os homens não são iguais, não são.
 Não são iguais, enfim!

Daí toda essa história
 Daí a história surgiu
 Escravos da Babilônia,
 Trabalhador do Brasil.
 Tudo que eu posso ver
 (Essa neblina…)
 Cobrindo o entardecer
 Em cada esquina
 Tudo que eu posso ver
 (Essa fumaça…)
 Cobrindo o entardecer
 Em cada vidraça

Mas veio o ideário
 Da tal revolução burguesa
 Veio o ideário, veio o sonho socialista.
 Veio a promessa de igualdade e liberdade
 Cometas cintilantes que se foram pela noite
 Existirão enquanto houver um maior!

DAÍ É QUE VEIO A HISTÓRIA
DAÍ A HISTÓRIA SURGIU
Escravos na Babilônia,
Trabalhador no Brasil.

Do antigo Egito à Grécia e Roma
Da Europa feudal
Do mundo colonial
Do mundo industrial
Na Rússia stanilista e allstrips
Em Cuba comunista
E no Brasil?
E no Brasil, hein?

DAÍ é que veio a HISTÓRIA
DAÍ a HISTÓRIA surgiu
Escravos na Babilônia,
Trabalhador no Brasil.

Baixada!
(Essa neblina)
Chega junto, baixada!
(Essa esquina)

Cobrindo o entardecer
Em cada esquina
Tudo o que eu posso ver
(Essa fumaça)
Cobrindo o entardecer
Em cada vidraça

( Música de Chico Amaral e Samuel Rosa na voz da banda Cidade Negra)