Alicerçada no trinômio LIBERDADE, IGUALDADE E FRATERNIDADE, a Maçonaria, por ser uma instituição essencialmente filosófica, filantrópica, educativa e progressista, por meio da prática desinteressada da beneficência e da investigação constante da verdade, nos leva a ver o mundo de uma maneira bem diferente daquela que víamos antes de recebermos a luz.

                 Ela nos faz enxergar um mundo onde a Liberdade individual e do todo, a Igualdade entre os homens e principalmente a Fraternidade, deve perseverar sobre tudo, pois todo Maçom deve respeitar as leis, os costumes, os poderes constituídos, de forma a ter sempre uma conduta digna e reta.
                 Não podemos esquecer que a Maçonaria também tem suas regras, e cada Maçom tem suas obrigações individuais, como por exemplo o dever de freqüência, o de ser pontual com seus compromissos, e principalmente reconhecer como Irmão todo Maçom regular, ajudando-o, protegendo-o e defendendo-o, sempre de forma justa, contra as injustiças do mundo profano, se necessário for com riscos da própria vida.
                 Bem caríssimos IIrm\, levando-se em consideração que todo Maçom deve ter uma conduta digna e reta, pode-se concluir como é difícil “ser Maçom de verdade”, não que se possa dizer que a Maçonaria exija demais de nós meus IIrm\, mas sim pela conduta individual de muitos Maçons imperfeitos.
             Estes Maçons imperfeitos, são aqueles Irmãos que mesmo tendo sido agraciados com a oportunidade de ingressar nesta tão sublime ordem, o que lhes proporciona conviver com princípios tão nobres deixam, às vezes, conduzidos pela própria vaidade, um vício desgraçado por demais, escapar por entre os dedos a oportunidade de tentarem se igualar a tantos verdadeiros Maçons.
             Presença em Loja, estar sempre em dia com suas obrigações para com a tesouraria, falar sempre que tem oportunidade, ou ainda mesmo sem que as tenha mas se beneficiando de alguma condição especial, não significa estar com o dever de Obreiro cumprido pois, além disso tudo, o Maçom deve estar espiritualmente em Loja, e quando fora dela levar dentro do seu coração o espírito da Maçonaria, para que sem que se perceba, acabe dando tudo de si para o benefício da ordem e conseqüentemente da humanidade.
         Dentro desse espírito, e para evitar que nos tornemos “Maçons imperfeitos”, devemos estar sempre refletindo sobre aquilo que é a base da Maçonaria, ou seja, sobre LIBERDADE, IGUALDADE e FRATERNIDADE, mas sempre com JUSTIÇA E LEALDADE.

Irm:. Julio César Magnani
Or:. de Lins – SP

Continua…