‘São 1,3 mil pessoas no churrasco amanhã’, debocha Bolsonaro em meio à pandemia

No dia em que o Brasil registra um novo recorde diário de mortes por coronavírus (751), Bolsonaro confirma, em tom de deboche, a realização do evento com aglomeração de pessoas no Palácio da Alvorada neste sábado (9). “Está todo mundo convidado aqui: 1.300 pessoas no churrasco amanhã!”, disse.

Em tom de deboche no mesmo dia em que o Brasil registra um novo recorde diário de mortes por coronavírus (751), chegando a um total de quase 10 mil óbitos, Jair Bolsonaro não somente confirmou que manterá o churrasco no Palácio da Alvorada neste sábado (9), mas também que aumentou o número de convidados: de 30 pessoas, Bolsonaro disse nesta tarde que chamou 1,3 mil para a confraternização.

Setecentas pessoas confirmaram aqui. Oitocentas pessoas no churrasco… Espera aí, quem vai aqui? Novecentas pessoas no churrasco amanhã […] Tem mais um pessoal de Taguatinga: 1.100 pessoas no churrasco! Está todo mundo convidado aqui: 1.300 pessoas no churrasco amanhã! Mas quem estiver amanhã aqui… Se tiver mil, a gente bota para dentro”, disse ele ao ser perguntado sobre quantas pessoas iriam ao churrasco.

O “evento” contraria as recomendações das organizações de saúde e do próprio ministério sobre aglomerações.

Bolsonaro havia dito aos jornalistas, nesta quinta-feira 7, que iria fazer um churrasco para 30 convidados no Alvorada, “e quem sabe uma peladinha“.

Em nova afronta ao isolamento social, Bolsonaro disse ainda que pretende visitar a mãe daqui a duas semanas. Dona Olinda Bolsonaro tem 93 anos e mora em Eldorado, região do Vale do Ribeira, no interior de São Paulo, e integra o grupo de risco do novo coronavírus.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.