O DESACATO

“A Polícia Militar de Pernambuco informa que ontem (sábado, 18/04), às 16h35h, foi acionada por dois agentes de trânsito da Prefeitura do Recife para colaborar na orientação a um senhor, de 63 anos, que insistia em desobedecer a determinação sanitária de restrição das caminhadas no calçadão da Praia de Boa Viagem. As tentativas dos policiais militares de diálogo e convencimento também foram frustradas. Além de desobedecer, houve ofensas verbais e tentativas de intimidação dos servidores públicos, quando o senhor afirmou ser desembargador e aposentado da Aeronáutica. Ele chegou até mesmo a arrancar o celular das mãos de um policial. De forma técnica e buscando sempre sua integridade física, a equipe de segurança pública fez a condução para a Delegacia de Boa Viagem, onde houve a autuação por desacato.

A restrição do acesso a parques, calçadões e outras áreas de lazer e convivência pública vale para todos os pernambucanos, que, em sua imensa maioria, vêm cumprindo com as orientações de prevenção à disseminação do novo Coronavírus. Campanhas de esclarecimento e divulgação das restrições ocorrem diariamente, em todas as redes e mídias disponíveis. Somente casos de desobediência e até desacato, os policiais militares – que arriscam sua saúde e a de seus familiares para proteger a população – precisam conduzir pessoas para delegacias. Desde o início da pandemia de covid-19 no Estado, que já vitimou 2.193 pessoas, com 205 óbitos, as forças de segurança autuaram 205 pessoas por descumprimento de determinações de saúde pública. Isso ocorreu em 55 municípios pernambucanos. Vale lembrar que as determinações sanitárias estão embasadas não apenas nas diretrizes da Organização Mundial de Saúde e de autoridades sanitárias de todo o Brasil, mas também em recente decisão do Supremo Tribunal Federal, compreendendo a importância do isolamento social neste momento.

Os policiais militares, assim como os demais servidores públicos envolvidos na operação de enfrentamento à covid-19, compreendem integralmente a importância e até a necessidade de lazer e esporte por parte de todos. Em sua rotina diária, os servidores públicos precisam deixar suas casas e suas famílias para oferecer serviços essenciais à população. Mas o momento exige, não apenas pela proteção de vidas, mas para que possamos atravessar essa grave crise de saúde pública e restabelecer a normalidade no menor tempo possível.”

https://jc.ne10.uol.com.br/pernambuco/2020/04/amp/5606517-homem-e-detido-apos-furar-decreto-para-caminhar-na-praia-de-boa-viagem-e-desacatar-pm.html