O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, avisou em conversa com membros de sua equipe que será demitido ainda nesta semana e que Bolsonaro procura um nome para substituí-lo.

Em conversa que teve tom de despedida com sua equipe na noite desta terça-feira (14), após a entrevista coletiva da qual participou no Palácio do Planalto, o ministro da  Saúde, Luiz Henrique Mandetta, avisou sua equipe que Jair Bolsonaro procura um nome para substituí-lo. A demissão ocorrerá ainda nesta semana.  

Segundo a coluna Painel da Folha de S.Paulo,  Mandetta avisou que combinou de esperar a escolha do substituto e de ficar até a exoneração de fato ocorrer.

Mandetta esteve presente na reunião do conselho, com Bolsonaro e os demais ministros. Segundo relatos, o chefe da Saúde ficou em silêncio durante todo o encontro.

Durante a pandemia do coronavírus, Mandetta e Bolsonaro têm defendido opiniões antagônicas sobre a prevenção e controle da doença. Bolsonaro se opõe ao isolamento social defendido pelo Ministério da Saúde em consonância com toda a comunidade médica e a  Organização Mundial da Saúde.

Bolsonaro também tentou impor, contra toda evidência científica, o uso da hidroxicloroquina como medicamento para a cura da doença. 

As divergências entre o ocupante do Planalto e o ministro se tornaram públicas e assumiram tom de conflito aberto. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.