No dia em que o medo ficou escancarado em sua face, recuando das declarações criminosas que vinha fazendo em outros pronunciamentos, Jair Bolsonaro recebeu o maior panelaço desses últimos 15 dias ininterruptos de protestos

O pronunciamento de Jair Bolsonaro foi atípico. Ele abandonou o tom agressivo e desesperado para incorporar o presidente responsável pela primeira vez em todo o seu mandato. Curiosamente, este pronunciamento foi recebido pela população com o mais estridente panelaço dos últimos 15 dias.
Panelas foram ouvidas em todo o país, desde a região sul, passando por São Paulo e Rio de Janeiro e ainda ecoando nos Estados do Nordeste.
A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca que “pelo 15º dia seguido, o presidente Jair Bolsonaro foi alvo de panelaços em capitais pelo país, desta vez durante seu pronunciamento em rede nacional de TV, na noite desta terça-feira (31). Os protestos em janelas de apartamentos aconteceram em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Porto Alegre. Panelaços já eram registrados no centro de São Paulo desde antes do pronunciamento.”
A matéria ainda acrescenta que “quando a fala do presidente começou, houve protestos nos bairros de Aclimação, Bela Vista, Consolação, na região central, São Judas, na zona sul, Santana, na zona norte, Tatuapé, na zona leste, e Perdizes e Jardins, na zona oeste.​ Em Pinheiros, também na zona oeste da capital, houve sirenes, além dos gritos e do som de panelas. No Rio de Janeiro, houve panelaço no Leblon e em Ipanema, na zona sul. Nas Laranjeiras, também houve gritos esparsos de apoio a Bolsonaro.”
@MidiaNINJA
Panelaço dos bons na Bela Vista, em São Paulo.

Vídeo: Victor Calazans

Vídeo incorporado
@MidiaNINJA
Panelaço em São Paulo em repúdio à Bolsonaro.
Vídeo incorporado
@VIOMUNDO
Foi o maior panelaço deste ano na região do shopping Higienópolis.
Vídeo incorporado
112 pessoas estão falando sobre isso

@UJSBRASIL
No Distrito Federal não tem outra é .
Vídeo incorporado

Fonte: Brasil 247 quer a sua ajuda para tomar decisões importantes. Participe da pesquisa