[su_highlight background=”#c62118″ color=”#fefdfe”]”Eu não convoquei ninguém. Pergunta para quem convocou”, disse, mesmo depois de ter convocado para os protestos em Boa Vista no último sábado, 7[/su_highlight]

No final de semana, quando fazia escala em Boa Vista (RR), durante sua viagem aos Estados Unidos, Bolsonaro disse: “É um movimento espontâneo. Então participem, não é um movimento contra o Congresso, contra o Judiciário. É um movimento pró-Brasil”. “Quem diz que é um movimento impopular contra a democracia está mentindo e tem medo de encarar o povo brasileiro”, acrescentou.
Na entrada do Palácio da Alvorada, em Brasília, entretanto, Bolsonaro disse nesta quarta: “eu não convoquei ninguém. Pergunta para quem convocou. Você pergunta para quem convocou“, quando foi questionado se o avanço da crise do coronavírus impacta a organização dos atos pró-governo marcados para este domingo em diferentes cidades do país.

Jair BolsonaroJair Bolsonaro (Foto: Reprodução)

Seus chamados para os atos, porém, estão registrados em vídeos. Ademais, a Secretaria de Comunicação Social (Secom) da Presidência publicou nesta quarta uma mensagem nas redes sociais que também chama para as manifestações.
O fato de Bolsonaro ter falado de que se trata de manifestações “pró-Brasil” e não contra os outros poderes da República é mais uma mentira. Como fica explícito com conteúdo divulgado nas redes pelos apoiadores do governo, elas têm como principal foco atacar o Legislativo e o Judiciário.
A disputa entre o Executivo e o Legislativo sobre o Orçamento da União, além disso, é um foco de crise que tem aumentado as tensões entre os dois poderes. Nesta semana, Bolsonaro chantageou o Congresso a desistir de ser “dono de de R$ 15 bilhões” do Orçamento, reforçando que a “população não quer”.