Continuação de "Maçonaria, Ainda Existe Esperança"
Qual é o plano da Maçonaria para o futuro? E no presente o que estamos fazendo? Estamos cumprindo com nossos deveres? Estamos trabalhando para o engrandecimento e crescimento da sociedade em que vivemos?
E os papas do conhecimento maçônico estão praticando 1% do que sabem? Ou estão apenas colocando para o universo de Irmãos suas filosofias e nomes para se tornarem conhecidos preenchendo assim aquela vaidade que não conseguiram dominar?
Eu estou vendo que a nossa instituição está perdendo grandes pessoas porque não estão conseguindo motivação na Ordem. Precisamos verificar o que está ocorrendo e rapidamente modificar alguma coisa para melhor. Precisamos compreender a necessidade de buscar idéias que visem na prática motivar a todos nós.
O que sinto é que todos os Irmãos estão ansiosos por mudanças. Queremos nos orgulhar da história que estamos construindo e não apenas daquela que nossos Irmãos fizeram. É hora de reflexão. É o momento de união entre todos os Maçons independentemente de Potências.
Aliás essa divisão entre Potências só existe na cúpula de ambos os Orientes, já que se os chefões visitarem o interior verão que entre nós os caipiras não existe divisão. Freqüentamos todas as Lojas e os Irmãos, independentemente de suas Potências são, verdadeiramente, tratados com dignidade.
Será que a cúpula da Maçonaria brasileira não vê que todos nós Maçons, independentemente de Potência, estamos ansiosos por uma união de objetivos? Não somos utópicos, sabemos que a unificação das Potências é muito difícil, principalmente por causa das vaidades que predominam de ambos os lados.
[su_highlight background=”#f0dedd” color=”#cc3526″]Mas será que é impossível simples atos como por exemplo um boletim oficial único e um mesmo livro negro?[/su_highlight]
Hoje sabemos que muitas vezes Irmãos recusados numa Potência encontram guarida em outra. Tenho percebido até mesmo que o fato de ser recusado em uma Potência já é o suficiente para ser aprovado em outra.
Meus Irmãos, Irmãos de todas as Potências, temos que trabalhar por nossa Ordem. Temos que desbancar os donos de nossa Ordem e colocar na direção homens que estejam afinados com os objetivos maçônicos. Temos que alertar os governantes maçônicos para que não deixem se levar pelos seus “assessores” que muitas vezes não passam de verdadeiros puxa-sacos e que estão preocupados mais em manter os seus cargos, suas condecorações, suas medalhas e indumentárias coloridas do que com nossa Ordem.
[su_quote]A mudança é possível, basta selecionar melhor nossos Irmãos. Basta aumentar o nível cultural de nossa Ordem.[/su_quote]
Fico triste ao saber que em nossa instituição mais de 60% daqueles que a frequentam têm apenas o Primeiro Grau incompleto. Fico mais triste ainda ao observar que aqueles Irmãos que não honram seus compromissos maçônicos ainda continuam entre nós com suas mulheres da vida, com seu desrespeito à família, com seus cheques sem fundos, com suas vidas desonestas, com suas ambições desenfreadas e com suas vaidades eternas.
Tenho esperança de que podemos reverter o quadro. Tenho essa esperança porque sei que em nossa Ordem a maioria dos Irmãos são pessoas que a amam e querem fazer a limpeza necessária. Penso que é necessário extirpar os falsos Maçons para que nossa Ordem não venha a se tornar apenas um clube dos bolinhas sem qualquer objetivo maior a não ser participar de congraçamentos, jantares etc.
[su_heading size=”20″ align=”left”]Gostaria de contar com apoio dos Irmãos de todo o Brasil e gostaria de sugerir a todos aqueles que estão afinados com o meu pensamento que encaminhassem (…) manifestações de apoio para que os dirigentes maçônicos vejam nessas nossas palavras o fiel retrato de nossa vontade em melhorar a Ordem e busquem soluções, soluções que sei também passam por uma maior conscientização de todos nós que frequentamos nossa instituição.[/su_heading]
Abro um parêntese para informar aos Irmãos que não sou candidato a nada e que essa minha luta é para que possamos retornar com o prestígio da nossa instituição.
Continuarei escrevendo sobre esse assunto até que possamos ter respostas convincentes e soluções.
Quero uma Maçonaria prestigiada e quero que meus filhos se orgulhem do pai Maçom que têm. A eles, L. e M., dedico esse Trabalho de alerta aos dirigentes de nossa Ordem.

Irm:. E. F. L.
Or:. de Manhuaçu – MG

Leia também “Maçonaria, Ainda Existe Esperança