A embaixada da Venezuela em Brasília foi invadida por um grupo neofascista na manhã desta quarta-feira. A ação aparentemente teve apoio do governo Bolsonaro. Encarregado de Negócios da embaixada pediu apoio dos partidos democráticos e movimentos sociais que dirigiram-se ao prédio. Segundo o deputado Paulo Pimenta, às 8h30 um grupo de cerca de 20 milicianos brasileiros e venezuelanos ainda estavam na embaixada e agrediram diversas pessoas.

Há confrontos dentro e do lado externo da embaixada. A PM de Brasília está apoiando os invasores do lado externo da embaixada.
O líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta, outros parlamentares e líderes de movimentos sociais gravaram um vídeo. Assista:
 Invasão aconteceu no dia do início da reunião do BRICs, o que pode gerar incidente diplomático de larga escala.
A imprensa conservadora divulgou uma versão no início da manhã de que teria havido “deserção” de funcionários da embaixada ao governo Maduro. Aparentemente, um autonomeado ministro-conselheiro da embaixada, ligado a Juan  Guaidó e ao governo Bolsonaro, Tomás Silva, teria liderado a invasão.

Conheça a TV 247